Búzios


um novelo de braços flutuantes que súbito rasga o ar
não consigo sentir o cheiro da tua pele
existe entre nós uma bola oca de diálogo
a máscara do dia, sob as palavras.
Os olhos procuram.
Tacteando a conversa procuro caminhar
sem ver o nosso chão, posso apenas senti-lo
primeiro procuro senti-lo com as pontas dos pés.
--
Imagino-me o réptil rastejante
todo o meu corpo no nosso chão aceso
por trás do pano preto dos fantoches

--
onde as tuas formas existam
corpo de gengibre e hortelã
como os raios de uma roda de bicicleta
por baixo do sol, o teu vestido às riscas.
LadyBird
Ju

3 comentários:

Mariana Dore disse...

Ju, usarei um pedaço de seu texto como citação sua no meu próximo post.
Beijos

;D

Texto-Al disse...

linda a tua fluidez:)

beijo

Tiago

Ju disse...

:)