Despacho nº 000/000 - domínio público


Amar é estar no círculo de olhos fechados e sentir o barco dançar
Amar são os mil e um nomes da sua essência e uma vida incógnita
Amar é mergulhar debaixo de água e ver medusas transparentes
Amar é seguro como queima o sol e a lua cheia guarda magia em segredo
Amar é a voz estrangulada no berço e recuperar lentamente a força bravia
Amar é toda a estrela-árvore-pequeno grão-coruja-abraço e música
--
o silêncio também se toca
--
um dia já sou - sei - serei -a-mar
--
Ju
--

publicado em diário da RAP/ública 99
faça-se público em todas as repartições

5 comentários:

Nani disse...

O amor é maravilhoso, remeédio para muita dor, mas o duro é quando esse amor é UNILATERAL!...

amar, amar, amar!!!!!!

Ju disse...

Nani...aí a gente encosta as costas unilaterais a um tronco de uma árvore antiga e fica lá recebendo o calor para curar a ferida....obrigada pelo post.Abraço

E.Rakowski disse...

Quem seríamos nós sem amor?
mesmo aquele que doi,
ainda assim vale a pena amar,
desistir do amor nunca!

Um beijo pra você!

EDUARDO POISL disse...

Ninguém tem culpa
Daquilo que não fomos
Não ouve erros

Nem cálculos falhados

Sobre a estipe de papel;
Apenas não somos os calculistas
Porem os calculados

Não somos os desenhistas
Mas os desenhados
E muito menos escrevemos versos
E sim somos escritos

Ninguém é culpado de nada
Neste estranhar constante
Ao longe uma chuva fina
Molha aquilo que não fomos...

Autor: Desconhecido
Um lindo final de semana com todo carinho para você.
Abraços

Pedro Rodrigues disse...

Um poema intenso como o sentimento de amar e crítico como a cegueira de quem se esquece dele...