Relance



Encontrei a velha, no espelho
costas curvadas, rosto enrugado.
Quando me viu,
ensombrou os seus olhos
uma espécie de censura:
"aí estás, finalmente"
fiquei surpreendida.
Foi no final de um longo dia.
A velha parecia ainda mais velha.
Não temo mais as sombras
que dançam nas minhas costas,
mas essa velha que habita no espelho
que aparece, transparente e nítida,
implacável reflectindo,
com a pancada certeira da verdade
nessa superfície lisa, mortal e afiada,
essa sim...
temi-a como a Mãe dos golpes.

joana dias antunes

3 comentários:

Lídia Borges disse...

Todo o poema é uma metáfora rica de sentido, tocante...

L.B.

EDUARDO POISL disse...

Para você,
Desejo o sonho realizado.
O amor esperado.
A esperança renovada.
Para você,
Desejo todas as cores desta vida.
Todas as alegrias que puder sorrir.
Todas as músicas que puder emocionar.

Para você neste novo ano,
Desejo que os amigos sejam mais cúmplices,
Que sua família esteja mais unida,
Que sua vida seja mais bem vivida.
Gostaria de lhe desejar tantas coisas...
Mas nada seria suficiente...

Então, desejo apenas que você tenha muitos desejos.
Desejos grandes...
e que eles possam te mover a cada minuto,
ao rumo da sua FELICIDADE!!!

Abraços com todo meu carinho
FELIZ 2010

Ju disse...

obrigada!um abraço