Encantar-te-ás com os poetas até conheceres um

Encantar-te-ás com os poetas até conheceres um.
Com calças de poeta, camisa de poeta e casaco
de poeta, os poetas dirigem-se ao supermercado.

As pessoas que estão sozinhas telefonam muitas vezes,
por isso, os poetas telefonam muitas vezes. Querem
falar de artigos de jornal, de fotografias ou de postais.

Nunca dês demasiado a um poeta, arrepender-te-ás.
São sempre os últimos a encontrar estacionamento
para o carro, mas quando chove não se molham,

passam entre as gotas de chuva. Não por serem
mágicos, ou serem magros, mas por serem parvos.
A falta de sentido prático dos poetas não tem graça.


José Luís Peixoto
in "Gaveta de Papéis", Edições Quasi, 2008

1 comentário:

Canels disse...

ginger...:P

como te disse trata-se,a ver por este poema, de um vencedor atípico. normalmente este tipo de escrita n é apreciada em prémios.

de qq forma, é um autor ja mt conhecido, com uma escrita reconhecida, é da Quasi, uma das entidades q promove o premio.

apesar de ver alguma promiscuidade na atribuiçao do premi, que assumo frontalmente, não ponho nunca em causa a qualidade do autor.

vou inclusive comprar o livro.


ate logo;)