[...]

Ele disse que a amava, ela riu. Ele disse que a odiava, ela riu. Ele disse que se matava, ela riu. Então, ele matou-se, mesmo à sua frente.
Ela ficou triste, chegou mesmo a chorar. Nunca mais ia encontrar quem a fizesse rir por tudo e por nada.

3 comentários:

Graça Pires disse...

Sarcástico, mesmo.
Um abraço.

luís ene disse...

Graça.
Um abraço.

gballand disse...

Sorri. Faz pensar nos "contos exemplares" de Max Aub