FIM



O texto-al foi um projecto muito interessante que começou comigo, Tiago Nené, Salvador Santos e Luís Ene no início de 2008. Houve coisas muito interessantes, houve partilha, amizade, respeito, e um sentido de crescimento em comum. Infelizmente o tempo não lhe resistiu e pouco a pouco lhe foi marcando um fim. Escrevo este post para agradecer a todos os que contribuíram para o texto-al e fazendo votos para que mais projectos como este nasçam pelo Algarve, dando voz à qualidade de escritores e artistas desta região.

Despeço-me, em jeito de homenagem, com um poema que escrevi para um poeta recentemente falecido, Rui Costa (1972-2012), com quem tive o prazer de conviver.

OFÍCIO

Para o Rui Costa,
Para Sempre,
Com Amizade

foi breve o acordar por cima da idade,
o ofício da vida desviou o coração
para o prolongamento etéreo
onde inventarás um novo caminho
onde não existirá uma nuvem prateada
sobre pessoas graves.
e eu falo contigo agora,
agora que o papel te pressagia,
agora que o âmago afunda no instinto
das pequenas coisas,
agora que os materiais não resistem
à tua habituação cintilante e eterna.
um dia li a tua mão, escapando-se-me o corpo
(perdi o corpo)
mas cresci no silêncio,
suspendi o meu multidestino de leitor,
errei na extensão das tuas palavras.
e hoje volto ao primeiro momento,
ao fulgor da primeira leitura,
exercício inaugural da diferença
entre o frio e o quente,
e não deixarei de sorrir.

Tiago Nené
(19.01.2011)

1 comentário:

Olinda P. Gil © disse...

Os projectos começam e terminam, é assim mesmo. Outros começam. Continuem sempre dispostos a fazer algo, mesmo que seja noutro projecto! E se o AL for de Alentejo também, contem comigo!