CEGUEIRA

[ o Tiago dizia a propósito de outro poema que era "como aquelas ecrãs gigantes com pixels enormes e afastados. só com uma certa distância podemos ver o todo." Este é semelhante.Há essa mesma procura de quase não sujar o branco da folha, de o fazer entrar também no poema.]



olho
com olhos de
não ver

e vejo
o que só assim
posso ver

depois fecho
os olhos e
continuo

a ver o que
só assim pode
ser visto

e sei então
o que já antes
sabia

ver é sempre
uma forma de
cegueira



[N]

4 comentários:

van disse...

Cegueira é ver ou interpretar?

Anónimo disse...

ver não é interpretar?

N

Anónimo disse...

"ver é sempre uma forma de cegueira"

muito bom:)

T.

Anónimo disse...

O que os olhos vêem é uma cegueira que pode não ser permanente...quando podemos "ver" de tantas outras formas.

India