últimas palavras



Não escreverei nem mais uma linha, desta vez é mesmo a sério, não voltarei atrás, escreveu ele, mas já ia na segunda linha, a caminho da terceira.

7 comentários:

portallisboa disse...

O portallisboa (www.portallisboa.net) anuncia que estão abertas as inscrições para a participação na obra “Entre o Sono e o Sonho “, Antologia de Poetas Contemporâneos, a ser editada pela Chiado Editora Consulte o regulamento em: http://www.portallisboa.net/modules.php?name=sonosonho

Eu disse...

senhores do portal lisboa:

pagar para entrar numa antologia?

deve sair uma bela coisa deve...

Valter Ego disse...

"Qualquer dia mato-me", costumava dizer. Entretanto, ia vivendo.

Anónimo disse...

Olá Valter... gostei tanto que vou glosar :)

Qualquer dia mato-me, dizia com frequência, e deixava para outro dia. Mas um dia mataram-no... se não ainda estaria vivo.

L

Valter Ego disse...

Também tá certo, ora pois! E nestes tempos de crise na vida, cá vai outra acerca da morte:

Se soubesse que amanhã ia morrer, matava-se já hoje.

Valter Ego disse...

Perdoem-me o número de comentários mas cá vai mais uma:

Preocupava-se tanto com a morte que se esqueceu de viver.

Anónimo disse...

:)

L