Polishop - um poema de Tiago Nené


















Polishop


click
,
dormem em simultâneo sobre as escarpas
e sobre a sua beleza suja,
interior ao sono, interior à chuva,
colocam as mãos nos bolsos como se lá estivesse
parte de uma incompletude que os completasse,
consolidam a solidão inacessível,
sentem o vento processar o seu rigor irregular
nos pulsos rasgados,
ouvem música petrificada, julgam que o ritmo
e o movimento da cabeça os podem apartar,
e por isso se intitulam apenas
de ouvintes de música,
click,
nunca saberiam assinalar, por exemplo, nos negativos
da presente sessão, os lugares íngremes
das suas infâncias que se auto-consolam
e auto-flagelam entre si.
sobre eles disparo como se atirasse a matar
sobre as suas ideias transumantes
em direcção à trovoada oca
dos meus olhos brancos.
click
o crepúsculo carrega-nos, a confusão inicia-nos as fugas,
todas as fugas, todas as horas que a bem ou a mal
singram e quebram.
quem me dera poder embriagar-lhes a sombra,
desatar-lhes os nós da vida,
poder vê-los andar de novo,
e ficar aqui para sempre, neste fim de tarde,
compensando a minha completa falta de rosto
com a tripulação dos meus dedos
fingindo sobre a máquina fotográfica.

Tiago Nené
in
Polishop - livro digital

8 comentários:

Adriana disse...

Esse poema é espetacular. Em todos os sentidos. "quem me dera poder embriagar-lhes a sombra,
desatar-lhes os nós da vida,
poder vê-los andar de novo,
e ficar aqui para sempre, neste fim de tarde,"- fiquei encantada. Abraço.

V.M.Paes disse...

Fantástico e fotogênico. Belo texto.

Anita Mendes disse...

"compensando a minha completa falta de rosto
com a tripulação dos meus dedos
fingindo sobre a máquina fotográfica"

uma foto pode revelar muito mais que um momento.. tiram fotos da alma.
saludos pra ti.
Anita.

Luisa disse...

é muito bom isso;
clap clap clap.
escrevo aqui tbm:
http://perigasver.blogspot.com/

bjo.

Rui Caetano disse...

Um bom texto.

Camila Vardarac disse...

o click é o registro e o corte do tempo,

muito bom este.

Bubble Candy* disse...

Amei, Amei, Amei.
Sem dúvida que a poesia é a melhor forma de conscençualizar (n sei se stá bem escrito) que existe.
=D

lunatiK disse...

Não posso deixar de comentar este poema, para quem, como eu, sente uma paixão pela fotografia, não fica indiferente. Todos os que sentem algo pela fotografia se revêm nestas palavras.
Cumps.
André