Um poema do poeta espanhol Uberto Stabile















Interroguemos o silêncio
questionemos a linguagem,
neste absurdo código
os actos carecem de moral.
A loucura quer ser religião e espírito
vocação pura do destino.
Mas não há lugar no cenário
onde os actores encontrem o seu descanso,
não prescreve a função
enquanto o público aplaude.
Todo o fim requer um princípio.
E se todo o princípio obedece a uma causa,
que causa é a de aqueles
que carecem de princípios?

Uberto Stabile em El Estado de las Cosas (1981)
Tradução portuguesa de Tiago Nené

13 comentários:

Mariana Dore disse...

obrigada pela visita!!! Volte sempre!!!

;D

On The Rocks disse...

vivendo e conhecendo.

abs

Marta disse...

Gostei tanto. TUDO. de ler.

:)

Anita Mendes disse...

uma poesia perfeita! com um princípio e sem fim.

ps:o que se perde na tradução tmb vira poesia.

saludos pra ti,
Anita

Ariane Rodrigues disse...

Poderia ser publicada no idioma original.

Manual do Inseguro.com disse...

Ah, lindos poemas que tocam nossas almas! Sentimentos em Braille, tatuagens. Obrigada por todos e cada um dos seus versos. Abraços.
Stella Tavres



Comecei ontem um blog exclusivamente literário e me sentiria feliz e honrada com sua visita
oadestradordesentimentos.blogs.sapo.pt

Tatiana disse...

Fantastico!


Um belo final de semana para você e para todas as pessoas que estão em seu coração!

Um beijo carinhoso

alice disse...

não conheço o original, nem preciso. a sua versão basta-me para me impressionar. é sublime! um beijo.

Papagaio Mudo disse...

Bela tradução, Tiago. Concordo com a Ariane.
Passa no papagaio, deixa lá um pitaco.
Abs,

Gustavo

Luisa disse...

carecer de princípio é algo complicado;
sem o limite,
a linguagem pára em que lugar, em qual canto?

abraço

Ricardo Marques disse...

oi. sou novo por aqui mas os meus parabéns pela excelente organização de todo o blog.

em relação à postagem, é assim: sou da opinião que tudo aquilo que fazemos tem uma finalidade. Ou seja, o princípio será sempre o agir, enquanto que o fim será o objectivo que nos levou à acção.
Ponto ;)

Entretanto, para o "grupo informal" que gosta de literatura, proponho uma visitinha ao meu espaço, pois tem crónicas que até podem ter um ou outro ponto de vista humorístico... xD Vale a pena a visita, abraço!!

;)

V.M.Paes disse...

Muito bom... mesmo.

abraço.

Adriana Godoy disse...

Poema nota dez. Parabéns pela escolha e tradução.