Um poema da poetisa espanhola Miriam Reyes - Voltei Demasiado Sensata
















VOLTEI DEMASIADO SENSATA


Voltei demasiado sensata,
compreensiva, abnegada,
perfeita até à náusea.
Deixo que te passeies com o teu ar de semental
ao banho, à cozinha por um copo de água.
Se me perguntas
respondo que sim para não entrar em detalhes,
para que durmas tranquilo e rendas na oficina.
É que a mentira é amiúde mais fácil e espontânea,
assim como estarmos juntos.
E o meu corpo é muito confortável,
com esquinas arredondadas
e formas ergonómicas
(sem falar do muito que alberga
e do pouco que pesa).
Não pede nada, não faz perguntas
e prefere desconhecer.
Acolchoado de amor,
há muito que não sente a cabeça.

Miriam Reyes
in
Bella Durmiente

Tradução inédita de Tiago Nené

1 comentário:

Sara L.Miranda disse...

Magnifica esta mensagem.
Fiquei emocionada com o blogue. E um mimo.
Um beijinho