A vida de um 'homem-gato' - de Adriano Narciso

O gato expele as mandíbulas com a força de toda a sua matéria. O todo não é o absoluto e o gato leva dias nisto, nesta luta incessante entre um ser que é tudo e um parasita que nem respirar ou dormir permite.
E nós morremos por isto. Morremos todos os dias milhões de vezes quando resvalamos no abismo do nada e o nosso todo é impotente.
Há bichos-nada piores que tudo, que todo o nosso ser.

Vejo-o ainda espernear, vagabundeando por entre as divisões com a estranheza de quem conhece mas vê tudo com novos olhos.

Adriano Narciso

6 comentários:

poetrilhas disse...

O gato noturnoir
A garatujear por todo o teu.lado
E foi morar numa água furtada...

Amavelmente,

Angelblue disse...

Obrigada pela visita :) adoro ler e escrever daí ser um prazer acompanhar este blog que desconhecia :))) Bom Fim de Semana

Adriana Godoy disse...

Acho que é mesmo. "Morremos todos os dias milhões de vezes quando resvalamos no abismo do nada e o nosso todo é impotente". Gostei. Bj

Ceci n'est pas un comment disse...

Que dizer de gatos. São ágeis q.b.. Não muito ágeis. Algo ágeis. Um pouco como os cães mas mais ágeis que os cães. São também mais arrogantes, mais espertos. São arrogantes porque são espertos. Admiro um gato por isso. Gatos são bons de cebolada com batatas fritas.
-Isso são os coelhos.
São, mas os coelhos também são ágeis e, por isso, possuem as mesmas características culinárias que gatos. Como as lebres.

Hoje jantei robalo. Agradeci ao senhor.
Obrigado senhor! Agora pode trazer-me um pudim de ananás.
-É para já Senhor.
Obrigado, disse eu ao senhor.
-Obrigado Senhor - disse-me o senhor quando lhe dei a gorjeta.
Boa noite, disse ao senhor quando saí. Amén Senhor, disse-me o senhor.

candida disse...

o ceci excedeu-se. O pineapple subiu-lhe à moleirinha :)

eu gosto mais de cães. afinal de contas tb gosto de receber. sou muito humana. mas admiro a independencia dos gatos. mas de longe.

adriano narciso disse...

o ceci faz sempre os possíveis e impossíveis para se exceder ;)