Matéria















Quartos escuros,
cores opacas e disformes,
ecos suspirados aos ouvidos de virgens alarmadas
penetradas por luzes vagas,
vagões austeros de cores inebriantes.

Cheiros metamorfoseados
nascem sons doces
degustados.
Salpicos céleres de seres,
sombras que são:
Fotossíntese numa câmara escura;
fotografia natural, meta-verde,
pálida,
florida graças à mão do Homem-Deus.

Adriano Narciso

6 comentários:

Mar Arável disse...

Homem- Deus

Érica disse...

Primeiro quero falar sobre essa imagem, uma tela de Vladimir Kush, eu adoro surrealismo.
Segundo o poema, lindo, intenso: "cheiros metamorfoseados, nascem sons doces degustados"... LINDO!
Obrigada pela visita.
Beijos

Conceição Duarte disse...

Muito lindo o quadro!
E o poema é forte.
Obrigada por sua visita, te seguirei too!
bjks

c
o
n

MEUS PENSAMENTOS disse...

BELISSIMO BLOG OBRIGADO POR ESTAR SEGUINDO O MEU É UMA HONRA TER ESTE BLOG ENTRE OS SEGUIDORES BOA SEMANA!

Conceição Duarte disse...

Vime ver se havia algo novo srssrs bjks

Vanilla disse...

Gostei do texto, legal!
Volte sempre ao Vanilla!
bjss