Ilusões Conclusivas - um poema de Sylvia Beirute

















ILUSÕES CONCLUSIVAS

talvez se descubra que aquilo
a que chamo "a miúda da paragem de autocarro, es-
perando o próximo, e que a levará 
do jardim da alagoa  até à praia"  é
afinal a sinédoque de um passado que
presentifica, na alma de outrem, um
sonho que recua. }
não tarda e este objecto complexo
entrará num autocarro
cheio de conclusões, ou melhor, de {ilusões
conclusivas}, e, assim que chegar à praia, fá-lo-á
regressar realizado, volúvel e vazio. }
aí, a sua forma interior, tão escura quanto
a inconsciência miúda de um grito passivo,
assemelhar-se-á, tanto quanto possível e ressalvando
diferenças formais que só à Poesia dizem respeito,
ao seu conteúdo prévio.


inédito

3 comentários:

Anónimo disse...

Desconhecia este blogue da sylvia. muitos bons poemas.

ParadoXos disse...

grito em forma de palavras - poema!

um forte abraço e obrigado por essa viagem...!

heduardo

Mikas disse...

Por vezes sou eu...nesse autocarro.