Poema ready-made

Aspergi um poema com uma colher de café
com leite
E o poema (sem
qualquer tipo de pretensiosismo) ficou imaculado
um acto tão mecânico como um espirro deu-lhe uma aura.
Um Néon num fundo branco no século XVIII (que novidade, que intransigência
quase como igrejas antes de haver casas)
Tudo no poema eram imagens seculares,
Um poema com café
Matéria em matéria em matéria
Repetição, como uma obra de arte é, repetida
sempre com conotação beatífica.
um poema com acessório é um poemacessório
Um poema com um brinco é nicho. Os nichos ajudam à
Metafísica. Quem lê agradece, quem escreve esquece.


Adriano Narciso

2 comentários:

DRACULEA Café Bar disse...

Vimos por este meio convidar os autores texto-ais para a XIV Noite do DRACULEA Café Poesia.
Seria importante que os membros de um dos mais importantes grupos literários do Algarve nos honrassem com a sua presença.

Gavine Rubro disse...

Eu vou :) venham todos. É um deleite :)