Talvez eu pudesse escrever um poema (um poema de Tiago Nené)














À Ana Salomé, com uma pergunta: haverá um coração neste poema?


Talvez eu pudesse escrever um poema
se este rio não fosse efémero
e a humidade não fosse tão conivente com a água
e o seu curso com o tempo
e a sua temperatura não estivesse exilada
na ceia de um urso polar
lá longe onde a imaginação não chega.
Sim talvez eu escrevesse um poema
mas não este
este é um poema de água doce
e de peixes cor-de-laranja
serpeando para entrarem no umbigo
de uma saudade do tamanho
de todo o espaço – o aquário ou o oceano –
disponível para viver.
O poema que talvez escrevesse
não pode ser a água dos peixes
nem o ar entre quatro paredes
que me fazem prisioneiro.

Tiago Nené

3 comentários:

Anónimo disse...

um poema de água doce :)

L

bruno sousa villar disse...

Estupendo. De certo modo as imagens
remeteram-me para a letra " wish you were here" de Pink Floyd. Talvez haja estabelecido uma associação tanto ou quanto forçada.

Abraço, Tiago.

ana salomé disse...

isto assim não vale. :) o urso polar em epígrafe é já de si o nascimento de um coração. o poema é muito bom. se tem ou não coração: o primeiro, só tu o poderás dizer. o segundo tem.


abraço.

(desculpa, só vi agora)