Conceito - um poema de Tiago Nené













[conceito]

para viveres, lembra-te, só precisas

de um conceito.
e depois sabê-lo, sem contudo o decorar,
e constatar que é
impossível
guardá-lo,
porque digamos
que é impossível
guardar
o que deve ser maior,

bem maior do que o que somos.

é isso a vida, podes ir,
tudo o resto é
meramente
científico e teórico.

um dia encontrar-te-ás
num tempo com o teu rosto velho,
desaparecendo
sobre todo o alimento
do espaço que ainda cresce.

Tiago Nené
in
Setembro é um bom mês para nascer
(a publicar quando o autor receber proposta tentadora)

5 comentários:

Ana Almiscar disse...

gostei da ultima parte, como se por causa do tempo que se acaba, o espaço parecesse alargar. mta qualidade (como sempre).

alice disse...

gostei especialmente do último verso, crescente. um beijo, tiago.

(obrigada pelas tuas palavras que ali ali em baixo :) muito amáveis!)

Adriana Godoy disse...

"um dia encontrar-te-ás
num tempo com o teu rosto velho," triste realidade e verdade. Bonito o poema, pungente. Bj

lupussignatus disse...

a face

perecível

da lua

BAR DO BARDO disse...

sim, o conceito parece tudo -

e tudo finda...