Da Inveja - Tiago Nené















DA INVEJA

[aos anónimos de si mesmos]

A maneira mais sincera de um autor sentir um elogio é sabendo que é invejado. A expressão dessa inveja traduzirá sempre um juízo de admiração sobre a obra, sendo que ainda mais sincero porquanto involuntário e produto de um estado de consciência alterada. O que está implícito é mais inalcançável ao emitente, muitas vezes distraído com as possíveis direcções da sua raiva. O autor, perante tais factos, estará sempre numa situação confortável e feliz, lisonjeado com o interesse despertado, facto que atrai sempre outros leitores.

Por isso, o autor invejado é sempre aquela que vai mais longe. Por estar mais motivado e pela polémica em torno do seu nome. Os invejantes, por vezes ocultos e anónimos dentro de si mesmos, procuram, no exercício da sua inveja, a compensação para o esquecimento que o mundo lhes guardou.
.
Tiago Nené
in Micro-Ensaios
(a publicar em 2060)

7 comentários:

antónio disse...

quem inveja (e o exprime) nao tem noção de que está a ajudar a promover o autor.

e se autor tiver qualidade (e muitas vez tem, por isso mm é invejado) pode ter mais destaque.

a inveja cega.

mt bom o texto. diz tudo.

BAR DO BARDO disse...

Eu o invejo!

Teresa Queiroz disse...

gostei de ler

Valter Ego disse...

Ahahahah, gostei da ironia!!! Excelente!

Adriana disse...

nesse caso a inveja é positiva, será?

Papagaio Mudo disse...

a ada dia a palavra fica mais distante n matéria temporal...

abs, (também distantes)

Gustavo

Artur Corvelo disse...

lololololololololololololololololol