Campanha - um poema de Tiago Nené















CAMPANHA


o candidato não deve preocupar-se
com certas questões,
são quinze dias terríveis,
e isto não é uma equipa de futebol.
aqui não há artistas e ainda temos
uma lacuna no terreno: não conhecemos
nem a ti maria, nem o zé bois,
nem boa parte da população
de risco ao h1n1
e possivelmente resistente ao tamiflu.
precisamos de mais gente,
e o voluntariado está difícil nos dias de hoje.
aqui todos têm opiniões,
[o mandatário projecta-se
dentro de si mesmo,
por entre o silêncio que antes
lhe esculpiu as feições]

há uma técnica de comando e controlo,
um yin e um yang,
e temos uma auto-estima muito prodigiosa,
fortemente disciplinados quanto
à delegação de competências
e dinâmica de grupo.
por isso não entendo
como é possível
passar-se à noite
de carro pelo concelho

e ver-se o candidato a colar os cartazes.

Tiago Nené
in
Comédia

(a sair em 2012)

4 comentários:

Leonardo Ferreira disse...

Olá, você atualmente me segue no meu blog "A Dança das Rosas", gostaria de te convidar pra conhecer meu novo trabalho:

http://oprincipeeodemonio.blogspot.com/

Nesse novo blog eu vou trabalhar com crônicas de Robert Edwiges, um personagem ficticio criado por mim

Ju disse...

:)

AFRICA EM POESIA disse...

sentamos e tomamos um café...


Café aromático…


Café...
negro...
Quente...
Aromático...
Eu sinto-o...
Na chávena...
De porcelana fina...
E deixo...
Que o seu aroma...
Devagar...
Se espalhe pelo café...
Para que....
Quem passa...
Sinta no ar...
A vontade de entrar...
E querer ficar...





Lili Laranjo

Adriana Godoy disse...

Ei, estava com saudades daqui. Que bom encontrar um poema como esse cheio de ritmo e, será, humor: Beijo.